Páginas

Orgonite Energia Positiva

Orgonite Energia Positiva

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Sintonia positiva, foco e intenção...


Todos queremos  paz e harmonia, uma vida com melhor qualidade, mas não está mesmo fácil manter o  equilibrio emocional  no nosso dia a dia. Basta sair de casa para sentir o nivel de pressão que precisamos encarar a começar pelo  transito. Esteja você no seu carro, no onibus, metrô ou bicicleta, não importa, mesmo o pedestre, todos precisam de grande auto controle  para não entrar na corrente do baixo astral e da agressividade explosiva.

 O mais intrigante, é que existem pessoas que mesmo quando aparentemente não tem do que reclamar e muito teriam de agradecer,criam sofrimento para propria vida, arrumam encrenca pelos outros, dos outros, de alguem ou alguma coisa. Assimilam os desacertos dos personagens das novelas, dos problemas que soube da vida do vizinho, da colega, do pais  e sofrem com tudo, vivem doentes.

Fazemos parte de uma sociedade que sabemos estar desequilibrada em muitos sentidos, mas somos nós, cada um individualmente que compomos a sociedade, por isto mesmo precisamos aprender a nos autoconhecer, refletir, nos defender mentalmente das conexões negativas, precisamos aprender a distanciarmo-nos das situações para  não nos envolver na  onda da massa descontrolada. Precisamos aprender a  não nos identificarmos facilmente  com as coisas que acontecem, aprender a refletir, raciocinar, observar, meditar, estamos no mundo,  somos seres individuais e singulares, o mundo e as coisas do mundo são outras coisas. Por isto cada qual em seu lugar. 

Apesar de estarmos no espaço comum a todos,cada um é responsavel por sua propria criação mental, cada um sente a realidade a sua maneira, somos multi-minis-universos criadores...

Isto acontece a partir do foco do interesse de cada um, de onde se põe a atenção, a intenção. A partir do tipo de "alimento" que damos á nossa mente, atraves dos pensamentos que deliberadamente pensamos, das  leituras que fazemos, dos filmes que vemos,dos nossos interesses, a partir de outras sensações e impressões e do  material coletado na nossa formação, assim nossa realidade será construida.

Tudo isto que assimilamos, que focamos  passará a fazer parte do nosso mundo mental, emocional, e consequentemente se materializará no nosso sentir, será nossa realidade. Não se pode plantar cacto e colher rosa.A televisão tem na maioria do tempos  uma baixa qualidade de programas  que empobrece o senso comum, com conteudos cheios de violencia, morte, maldade, banalização do sexo e da vida então que tipo de energia e sintonia podera acontecer com quem está exposto durante todos os dias por tantas horas a este tipo de conexão? o medo torna-se o ingrediente principal para facilmente dominar as mentes indefesas, tornando as pessoas presas faceis de manipular e induzir...

Alguém duvida  que no nosso mundo maravilhoso não existira o bom, o belo, a inocencia, a harmonia, a paz? Poucos valorizam e veem estas coisas tão belas, porque para enxergá-las é preciso fazer conexão, sintonizar com a beleza. Sabemos no entanto que neste mundo tridimensional sempre existirão pessoas que não terão acesso a este nivel  de realidade e leveza da vida, porque estão com o foco completamente distorcido e são dependentes  das toxinas  do sofrimento lançadas pela midia e pelas crenças  que contaminam as almas.

No entanto temos capacidade de escolher, de agir e podemos  com inteligencia, vontade e intenção  conectarmo-nos com a harmonia que existe em nosso interior e ser mais feliz. Aquele que quiser mudar sua realidade fisica tera que começar com a mudança dos padrões mentais, de pensamentos, é possivel!

seja feliz


Mariangela Barreto
Terapeuta holistica

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Dinheiro e espiritualidade: será que são incompatíveis? por André Lima



"Muitas crenças, que em sua maioria tem origem em interpretações equivocadas de religiões e filosofias espiritualistas, geram um conflito na relação entre o dinheiro e espiritualidade. 

Cria-se uma separação entre o material e o espiritual. Minimiza-se, também, a importância da parte material, como se devêssemos deixá-la de lado se realmente quisermos crescer, provocando culpa em prosperar. Para muitos é ainda mais radical. É como se os bens materiais fossem um grande obstáculo para o desenvolvimento. Quem vive de forma próspera e abundante é visto como alguém que não despertou, egoísta, perdido, apegado... Para quê ter tanto se a vida é tão passageira e o mais importante é a nossa essência? 

Concordo que a essência do ser humano é o que ele tem de mais valioso. O imaterial, a consciência ou a parte espiritual, como queira chamar, vem sendo negligenciado e isso tem provocado muitos desequilíbrios e uma busca desenfreada por bens materiais por parte de muitas pessoas para preencher o vazio interior que sentem.

Tudo que é material é passageiro, enquanto que o imaterial é eterno. 
Entretanto, estamos vivendo uma experiência concreta neste momento, no mundo material. Esse lado tem a sua importância e deve ser valorizado, sem termos que perder o contato com a essência. Ter uma vida voltada apenas para o material é um desequilíbrio, mas é também igualmente um desequilíbrio valorizar somente a parte espiritual. O ideal seria balancear os dois lados. E o que isso significa? Do lado material, significaria viver uma vida material média ou modesta? Como você se sentiria se progredisse muito financeiramente? Seria como se estivesse se afastando da espiritualidade? 

Por trás dessas crenças existem muitas outras que relacionam o dinheiro às coisas negativas: dinheiro causa corrupção, exploração, desonestidade, egoísmo, guerras, brigas, pobreza etc. Somando tudo isso, chega-se à conclusão de que o dinheiro afasta o ser humano do caminho espiritual. 

No livro “A mente milionária, sem segredos” de Thomas J. Stanley, Phd, o autor fez uma pesquisa com mais de 700 milionários nos Estados Unidos para traçar um perfil sobre seus estilos de vida e como enriqueceram. Vários pontos interessantes podem ser observados: 

- A maioria deles enriqueceu em única geração, ou seja, não herdaram bens. São vistos como pessoas honestas pelos funcionários, parceiros e sociedade. Mais da metade dos milionários credita boa parte do seu sucesso ao princípio de ser honesto com todas as pessoas, assim ganham confiança e credibilidade e as oportunidades crescem sempre. 

- A maioria é envolvida em causas sociais e de ajuda ao próximo e fazem doações significativas regularmente. E para quem acha que eles fazem isso porque são ricos, o que acontece é que eles já faziam isso desde a época das vacas magras. Já falei antes sobre doação. É um comportamento de uma mente próspera que confia na abundância e o resultado disso é atrair riqueza. 

- São vistos como pessoas que valorizam e respeitam os seres humanos. Isso também está conectado com o item anterior da honestidade. 

- A maioria trabalha mais do que a média, mas não se mata de trabalhar e investe tempo de qualidade com a família e tiram férias regularmente. 

- Amam o que fazem. Daí também se explica o motivo de trabalharem mais do que a média. Quando se ama o que se faz, o trabalho é também fonte de prazer. Prazer em executar um trabalho que presta um bom serviço ou produto à sociedade, contribuindo para o seu crescimento. 

É claro que deve haver pessoas que fogem desse perfil, mas essas foram características encontradas na maioria, é um perfil médio. Podemos perceber no que foi citado acima várias qualidades que são vistas em pessoas espiritualistas. Ser espiritualista, na verdade, contribui para aumentar a prosperidade, a não ser que estejamos contaminados com crenças que relacionam o dinheiro a coisas negativas ou com problemas de autoestima; se estivermos, sabotaremos nosso crescimento material. Esse é o problema de boa parte das pessoas que se dizem ou são vistas como espiritualistas. 

Uma prosperidade realmente sólida, crescente e ilimitada só se constrói com honestidade, respeito e com um trabalho que contribui para o bem-estar da sociedade. Quanto mais pessoas ajudamos com o nosso trabalho, mais enriquecemos. 

No entanto, na mídia vemos constantemente notícias de pessoas ricas desonestas, exploradoras, gananciosas e ficamos com uma impressão generalizada de que a maioria é assim. É claro que existem pessoas que agem dessa maneira. No meu ponto de vista, elas poderiam alcançar resultados melhores e mais duradouros se agissem de outra forma. 
Além disso, não é a maioria. Infelizmente, somos atraídos por notícias negativas e o que vemos na televisão é um retrato filtrado da realidade, onde é mostrado o que há de pior na maioria das vezes. Honestidade raramente será motivo para se fazer uma matéria jornalística. 

À medida que enriquecemos, podemos proporcionar cada vez mais bem-estar para nós mesmos, para nossa família e para quem quisermos. Podemos, inclusive, investir em livros, cursos, trabalhos terapêuticos e viagens que nos trarão ainda mais crescimento espiritual (atenção, se você estiver sem dinheiro, isto não serve de desculpa para não ir em busca de crescimento espiritual, pois existem muitas boas fontes, até de graça). 

O dinheiro nos permite fazer o bem em uma proporção muito maior. Se você gosta de fazer o bem, invista no conhecimento sobre a prosperidade, liberte-se das crenças negativas, enriqueça e assim você poderá concretizar objetivos maiores."
 
Autor:Andre Lima.
 Especialista em Desenvolvimento Pessoal e Profissional com aplicação da Técnica EFT, EFT Practitioner, Terapeuta Holístico e Engenheiro

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...