Páginas

Orgonite Energia Positiva

Orgonite Energia Positiva

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Reiki um presente de Deus para seus filhos...



(...)"Um dos maiores presentes a nós enviados com o propósito de elevar a frequência vibratória do Planeta foi o Reiki; que é um sistema de cura natural livre, sem paradigmas, o qual cria uma conexão direta e amplificada com o plano astral superior, moradia da consciência, pureza de sentimentos e perfeição. Por isso, quando se conecta a energia do Reiki, a pessoa se liga à pureza e perfeição presentes no plano superior. A sintonia com o Reiki passa oferecer uma orientação interna nas atitudes pessoais do plano físico em que estamos inseridos. Reiki é uma ponte para as mais elevadas frequências de energia, pois mesmo estando aqui na Terra, traz para aquele que se conecta, a oportunidade de receber a pureza e paz do astral superior, como se estivesse lá.

Reiki acelera a nossa vibração a níveis tão sutis e positivos que além de nos proporcionar a cura do corpo físico, gera alteração em nossos planos mentais, emocionais e espirituais. isso é a verdadeira cura, completa, profunda.

Quando se está conectado as energias balsâmicas do Reiki, o indivíduo também experimenta a ressonância que esta sintonia cria com os seres iluminados, anjos, mestres, mentores e amparadores espirituais. 

Receber Reiki diariamente, seja em uma autoaplicação ou de uma outra pessoa, faz com que possamos alcançar um nível mental de consciência muito elevado e positivo, criando atitudes sublimes, evoluídas, as quais são responsáveis por inúmeros benefícios e conquistas pessoais.

O uso contínuo dessa força de alta frequência, por longos períodos, gera um nível de energia máxima no indivíduo, proporcionando evolução espiritual, mental, emocional e por consequência, muitas novidades positivas em sua vida material e afetiva.

O Reiki é um gerador de alta potência com capacidade ilimitada, e nós os seres humanos, somos pilhas recarregáveis. Se nos desconectarmos, a nossa carga se dissipa, nosso campo de força se dissolve (nossa consciência) e passamos a ser “marionetes” de frequências de vibrações inferiores, regredindo, adoecendo e principalmente negligenciando ao propósito pelo qual estamos aqui na Terra: a evolução."

Autor:Bruno J. Gimenes –

Incenso e Sal grosso realmente funcionam?

"Entenda o motivo pelo qual sal grosso e incenso são realmente eficientes para a purificação e o equilíbrio energético de pessoas, coisas e ambientes.

VERDADE OU MITO?

Na sabedoria popular, muito se fala sobre o poder dos incensos e do uso do sal grosso quando o assunto é energia dos ambientes. Mas será que esses simples elementos realmente são eficientes para harmonizar energeticamente tanto ambiente como pessoas? Ou será que estamos diante de pura crença sem fundamento científico ou funciona?

Não é de hoje que ouvimos falar o quanto esses elementos – incenso e sal grosso – são empregados em muitos casos em que o objetivo em questão é tratar a energia sutil, das coisas, pessoas ou ambientes. Também já ouvimos falar da tão comentada proteção espiritual, e que esses dois elementos, novamente são aprovados pelo conhecimento popular. Seria isso verdade ou não passa de uma superstição tola?

A minha resposta: eles funcionam! São realmente eficientes no que tange ao trabalho de equilibrar energias sutis. Obviamente que se tentarmos comprovar esses benefícios pelo viés da ciência clássica moderna qual é, sobretudo, materialista (que tem como base ou fundamento apenas os elementos materiais) aí realmente fica difícil comprovarmos. Mas a pergunta é: será que temos que ter comprovação científica de uma ciência que foi seqüestrada por uma visão meramente materialista? 

Por isso, selecionei neste texto um apanhado de informações que coletei ao longo da minha vida, desde as experiências que tive como químico (minha formação acadêmica), como também terapeuta e professor de terapias holísticas. Além disso, no estudo o qual dediquei grande parte do meu tempo para construir a Fitoenergética*, também encontrei muitas vezes no meio do caminho da pesquisa, as intrigantes atuações dos incensos e sal grosso.

Mesmo defendo a ideia que o tema abaixo foi amplamente estudado para que essa definição fosse apresentada, ainda sim sugiro que você mesmo teste e encontre as suas próprias conclusões.
Vamos a eles!

SAL GROSSO:

O sal grosso, quimicamente falando é NaCl, ou seja, a união do Cl (cloro) com o Na (sódio). No átomo de cloro temos um ânion (-) ou a partícula negativa. No átomo de sódio temos o cátion (+) ou a partícula positiva. Portanto, o positivo se liga ou negativo para formar uma molécula em equilíbrio.

Vemos essa visão na espiritualidade e nas filosofias orientais como o Taoismo, por exemplo, onde o Tao, que é o todo, o inefável, a presença maior, a grande mente universal, emana para o planeta Terra o Chi. Na visão oriental temos o Chi que tem seu corresponde ocidental conhecido como magnetismo, fluído vital ou energia vital simplesmente. Ao longo da história da humanidade e em diversos povos, o Chi também recebeu nomes como quinta essência, manas, prana, entre outros.
E o que isso tem haver com as propriedades do sal grosso? Tudo...

Quando o sal entra em contato com a água, os átomos de Na(+) e Cl(-) tendem a se separar para reagir com a água (H20). Nesse processo, naturalmente encontramos também a possibilidade de partículas negativas do ambiente, pessoa ou objeto, serem atraídas magneticamente para a parte do Na+ (sódio), ao passo que partículas carregadas positivamente serão atraídas para a parte do Cl - (cloro).
Engana-se quem pensa que energia positiva em excesso é algo bom, pois o correto e harmônico é o equilíbrio, e por isso, o sal além de absorver a negatividade em excesso, também absorve a parte positiva que estiver em desequilíbrio.

Colocar um copo com água + sal grosso nos principais ambientes de uma promoverá o ajuste da energia desses locais, entretanto é bom que se saiba que este copo precisa ser trocado.

Troca-se o copo com água e sal grosso sempre que este começar apresentar formação de uma casca de sal em sua borda. Nesse momento, joga-se o conteúdo do copo em esgoto normal, lava-se bem o copo e repete-se o processo.

Mantenha os copos com água e sal grosso nos ambientes que quer harmonizar e você promoverá o efeito filtro de ambiente, o que nos ajuda muito na rotina diária, para mantermos a qualidade da energia de nossos lares.

Use preferencialmente copos de vidro transparente, sempre preenchendo com água mineral ¾ do volume, ou seja, deixe o copo com uma margem vazia.

Em um copo de 300 mL use de duas a três colheres de sal.

Você pode colocar no ambiente que desejar, entretanto se você escolher apenas os principais do local onde deseja “filtrar a energia”, você já terá um grande ganho. Deixe de lado a superstição, sal grosso com água realmente funciona, entretanto se quando você for preparar os copos em sua casa, além de sal e água você colocar uma intenção positiva, amorosa e confiante, certamente os resultados serão potencializados.

INCENSOS:

O poder do incenso é transcendental porque reúne múltiplos elementos que são muito eficientes na harmonização de um ambiente. Quando a vareta é queimada, múltiplos elementos entram em ação e atuam no ambiente, pessoa ou objeto que se deseja. Veja os principais elementos benéficos oferecidos na queima do incenso:

ELEMENTO FOGO: 

Quando o incenso queima, a força do elemento fogo atua no ambiente contribuindo para a transmutação das energias desequilibradas do local. O elemento fogo tem a força de limpar as saturações atmosféricas condensadas já em níveis materiais. Sempre que os fluídos densos psíquicos já estão muito condensados, os grupos de elementais do fogo agem purificando as forças e devolvendo o reequilíbrio.

ELEMENTO AR E ÉTER: 

Na queima do incenso, a fumaça liberada ao ar tem a propriedade de transitar entre a dimensão física (fumaça) e a dimensão extrafísica ( éter quinto elemento, que é o veículo pelo qual o ar transita). Essa capacidade permite que as propriedades do fogo, das resinas, óleos essenciais e ervas do incenso, atuem simultaneamente nas duas dimensões citadas, portanto trata-se de um agente de conexão, de transição ou comunicação.

ERVAS, RESINAS E ÓLEOS NATURAIS:

as propriedades específicas desses elementos usados individualmente ou combinados oferecem as forças de suas essências energéticas altamente benéficas. Além disso, quando queimadas, emanam ao ambiente a energia potencial retida em suas estruturas durante todo o processo de surgimento na natureza, desde os primeiros segundos de vida no planeta Terra, quando surgiram como sementes ou semelhantes, até o momento de uso.

A FORMA CORRETA DE UTILIZAR UM INCENSO:

-Escolha o loca do ambiente no qual deseja acender um incenso, que deve ser de boa qualidade. Evite incensos indianos que tenham mão de obra escrava envolvida 

-Providencie um incensário que dê segurança ao ritual, para não permitir que partes ainda incandescente possam gerar um dano indesejável.

-Segure o incenso entre as suas duas mãos(ainda apagado). Coloque as mãos em prece na frente da testa com o incenso entre elas. Eleve seu pensamento ao alto colocando uma intenção positiva para a queima do incenso e respire fundo várias vezes. A intenção é a chave de tudo, faça com bastante concentração.

-Ascenda o incenso e agradeça as bênçãos recebidas.

-Você poderá deixar o incenso fixo em algum lugar da casa, mas poderá também mover-se no interior do ambiente, levando consigo incenso aceso liberando sua fumaça e suas propriedades balsâmicas.

-Para aplicar as energias do incenso em uma pessoa, transite com o incenso aceso a distância de meio metro dela, e deixe que suavemente a fumaça obtida toque o todo o seu corpo. De preferência solicite que a pessoa a ser incensada fique de pé com os braços bem abertos no formato de cruz. Ande ao redor da pessoa suavemente, segurando o incenso, liberando a fumaça e mantendo uma forte intenção positiva.

-Essas práticas promovem purificações muito intensas tanto em lares, ambientes e objetos quanto em pessoas, principalmente de energias mentais e emocionais desarmônicas.

-Existem muitos incensos de qualidade no Brasil, poderia citar os nomes e marcas, mas prefiro dizer aquilo que acredito muito, escolha com a sua intuição e use com a sua intenção, esse é e sempre foi o segredo do bom uso.

A AÇÃO NO CAMPO ESPIRITUAL:

Uma vez que tanto sal grosso como incenso equilibram os aspectos psíquicos e emocionais de um ambiente, naturalmente a ressonância com a mesma freqüência espiritual se estabelecerá. Em outras palavras, quando o psiquismo for equilibrado, o campo espiritual também será. É simples assim, mas depende sempre da atitude coerente de cada um de nós!

*Fitoenergética

É um sistema natural de cura, equilíbrio e elevação da consciência no qual através da energia das plantas (fitoenergia), ajuda os seres vivos no equilíbrio das emoções e pensamentos pois quando estão em desequilíbrio, são os reais causadores das doenças. É uma terapia que proporciona a elevação da consciência e do o discernimento, estimulando profundos sentimentos antiegoísmo.

A Fitoenergética atua com a concepção básica de que os vegetais possuem um campo de energia com a capacidade de gerar influência sobre a anatomia sutil dos seres vivos. Busca compreender como essa influência pode atuar positivamente no campo energético de cada ser vivo, agindo nas causas geradoras de doenças."

Autor: Bruno J. Gimenes

domingo, 29 de janeiro de 2012

O papel do Terapeuta Holístico…


Encontrei este artigo no site http://www.institutoseraluz.com, achei muito bem feito, bastante completo,  pertinente e esclarecedor. Terapeuta holistico é uma profissão com nuances muito particulares, principalmente porque atua a níveis subjetivos e sutis, é importante entender que a  ”Terapia Holística   busca a cura profunda em todos os níveis da natureza humana.”

“O Terapeuta Holístico pode atuar com as mais diversas técnicas terapêuticas para buscar a manifestação da harmonia onde antes havia o caos. Esta pelo menos, seria a proposta inicial básica para todos os Terapeutas.(…)A Profissão ”Terapeuta Holístico” está se expandindo e hoje vemos cada vez mais Terapeutas atuando nas mais diversas áreas das terapias naturais, holísticas, ancestrais, védicas, vibracionais e assim por diante.

No entanto, o Terapeuta também não é um curandeiro no sentido limitado da palavra, mas um agente de saúde global que integra em seu trabalho a atuação no nível físico, mental, emocional e espiritual.


O Terapeuta Holístico é um profissional que estudou para atuar na área que escolheu, que investiu em seu conhecimento e em ferramentas para poder oferecer a possibilidade de um novo conceito de saúde e bem estar. Por isso, ser Terapeuta não é um trabalho voluntário, mesmo que este envolva a ajuda ao próximo. Assim como outras profissões, a de Terapeuta visa ser útil ao mundo e às pessoas. Melhorar o mundo e a vida das pessoas de alguma forma deveria ser também o objetivo maior de todas as áreas da saúde e do conhecimento humano.

O Terapeuta é alguém que investiu e que muitas vezes abriu mão de outra profissão ou fonte de renda para estar ali, oferecendo o seu trabalho para melhorar a vida de alguém. E para estar ali ele também precisa pagar suas contas, comer, pagar a luz do próprio  consultório, custear novos cursos e reciclagens em sua área para estar sempre se melhorando e assim por diante. O dinheiro é uma materialização de energia, por isso, quando pagamos por uma terapia estamos devolvendo ao Terapeuta pelo menos parte da energia que ele direcionou para nós. Esta energia que vem em forma de cura é impossível de ser mensurada, por isso, o Terapeuta deve buscar cobrar pelo seu trabalho com bom senso, um valor coerente com o poder aquisitivo de onde está situado e também, que lhe permita arcar com os custos inerentes ao seu trabalho incluindo sua remuneração.


Algumas vezes a Terapia pode envolver o contato com seres multidimensionais, de realidades paralelas, a que costumamos chamar de seres espirituais. Estes seres podem se apresentar como guias, mentores, anjos, guias, amigos e também como inimigos e é aqui que surgem muitas dúvidas sobre ser um trabalho do terapeuta ou um trabalho mediúnico, de cunho espiritual e religioso. É importante lembrar que o espiritual também faz parte da natureza humana e dentro do paradigma holístico ele é visto como sendo parte de todas as pessoas. Esta parte também pode estar requerendo tratamento e reajustes assim como acontece nos níveis físico, mental e emocional.  Aquilo que entendemos comumente como sendo de cunho espiritual ou religioso nada mais é do que uma dimensão da consciência humana que ainda está sendo desvendada. O que chamamos de espiritualidade é, na verdade uma profundidade de nossa consciência que interage com os outros níveis constantemente mesmo que não tenhamos ciência deste fato.

O Terapeuta que atua nos níveis espirituais da consciência também é um mediador da cura interior que visa promover a Saúde Global ou Holística.


 As Terapias Holísticas estão em dimensões subjetivas por isso podem ser consideradas como uma Arte. E assim como em toda arte, há pessoas que nascem com o dom de praticá-la. Há pessoas que nascem com o dom da palavra, outros com o dom de cantar, outros com o dom de pintar, outros com o dom de calcular, assim também há os que nascem com o dom de curar e de entender a Alma das pessoas. Neste caso, como avaliar a qualificação deste profissional cuja habilidade já lhe veio de berço? Nestes casos, exigir a formação específica não é cabível assim como não se pode exigir de um cantor que tenha formação superior em arte da música.


Dentro deste contexto tão subjetivo podemos dizer que o bom Terapeuta é aquele que:

-   Sente vontade de aliviar o sofrimento alheio e trabalhar para o bem estar e saúde das pessoas e utiliza de suas terapias somente para este fim;
-   Atua em sua área sempre com a verdade e coerência entre seu discurso e suas ações;
-   Respeita o livre-arbítrio de seus clientes e não usa de manipulações egóicas para tornar seus clientes dependentes de seus serviços;
-   Cumpre o que foi combinado com responsabilidade e transparência, antecipando-se em oferecer soluções quando algo impossibilitou o cumprimento de horários ou outras atividades;
-   Não faz ‘encucação’, ou seja, não implanta crenças de qualquer tipo, muito menos medo ou culpa nas pessoas;
-   Tem consciência de que seu trabalho não é a única salvação do mundo e aceita as demais modalidades de crescimento pessoal como complementares às suas técnicas e não como concorrentes;
-   Busca sempre aliviar o sofrimento alheio, atuando com discrição e usando o que possui de melhor para melhorar a vida de outras pessoas;
-   Reconhece suas limitações e admite quando não sabe como resolver um problema;
-   Atua de acordo com o princípio da Melhora contínua, buscando sempre melhorar seu trabalho para gerar melhores resultados para seus clientes;
-   Busca sempre aprender mais sobre si mesmo, utilizando as terapias em sua própria vida, a fim de após sua vivência pessoal, utilizar o que aprendeu em outras pessoas;
-   Está sempre aberto à novas possibilidades e novos pontos de vista, tendo assim a consciência de que ainda há muito a aprender e a se desenvolver para o seu próprio crescimento e para o bem de toda a Humanidade.
-   Mas, independente de tudo isso, o bom terapeuta é sempre aquele que pode ajudá-lo. Pode ser até que ele não cumpra alguns dos quesitos a cima e mesmo assim, ofereça um trabalho útil para um determinado momento da vida de alguém. Para cada pessoa há o Terapeuta ou a terapia ideal para o seu momento.

Dentre as atribuições do Terapeuta Holístico, podemos citar entre elas:

-   Não promover nenhuma cura ou milagre. O Terapeuta é apenas um mediador do processo de auto-cura que seus clientes possam vivenciar.  O Terapeuta não cura ninguém, é a própria pessoa que se cura com o auxílio do Terapeuta.
-   O Terapeuta Holístico é um facilitador de processos de cura e pode utilizar diversos recursos terapêuticos para este fim.
-   O Terapeuta Holístico utiliza  c o n h e c i m e n t o   +   h a b i l i d a d e  para auxiliar as pessoas que o procuram;
-   O Terapeuta Holístico é um facilitador do processo de consciência pessoal, corporal e/ou espiritual em outras pessoas;
-   O Terapeuta Holístico pode observar situações sutis e as apontar para a pessoa que busca a terapia pois, que esta não consegue percebe-las sozinha;
-   O Terapeuta Holístico enxerga o mundo sob a ótica do Paradigma Holístico e sob valores e crenças diferenciados dos padrões dominantes por isso, suas atividades não são possíveis de serem avaliadas conforme a ótica do sistema cartesiano.
- Não cabe ao Terapeuta Holístico interferir ou questionar qualquer tratamento médicoque seu ‘paciente’ esteja utilizando por ordem médica ou afins. O Terapeuta deve sempre orientar que em caso de doenças ou suspeitas de doenças, que seu cliente busque orientação médica.
- O Terapeuta Holístico não trata doenças, mas sim a pessoa como um todo nos níveis subjetivos. Tratando-se a origem emocional-psíquica, a saúde física pode consequentemente melhorar também. Entretanto, deve ficar claro que a cura de doenças físicas não é o objetivo primordial da Terapia Holística ou Terapias Integrativas (complementares, alternativas, etc…). A Terapia Holística busca o equilíbrio interno para promover harmonia em todos os níveis da vida.


A prática de Terapias Holisticas já é oficial perante os órgãos governamentais?


A Comissão Nacional de Classificação (Concla), que congrega 17 Ministérios, reconheceu em 2007 a prática deAtividades de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde Humana, pelo Decreto 3500, com poderes sobre o assunto das profissões no Brasil, sob o código 8690-9/01.

Esta classificação de atividades cita, entre outras, as seguintes práticas:
ACUPUNTURA - AROMOTERAPIA - CROMOTERAPIA - DO-IN - MASSOTERAPIA -REIKI - SHIATSU - TERAPIA FLORAL - TERAPIA INDIANA - TERAPIA REICHIANA - TERAPIAS ALTERNATIVAS

Para acessar basta entrar no site do Concla:http://www.cnae.ibge.gov.br
e digitar a palavra Reiki ou o código da atividade 8690-9/01.”


Autor:Terapeuta Roberta Dias – RTA 909432 - Fonte:http://www.institutoseraluz.com/o-terapeuta-holiacutestico.html

O que é: Ser ZEN.... por Monja Coen


"Ser zen não é ficar numa boa o tempo todo, de papo para o ar, achando tudo lindo sem fazer nada. 

Ser zen é ser ativo. É estar forte e decidido. E caminhar com leveza, mas com certeza. É auxiliar a quem precisa, no que precisa e não no que se idealiza.

Ser zen é ser simples. Da simplicidade dos santos e dos sábios. Que não precisam de nada. Nada mais que o necessário. Para o encontro, a comida, a cama, a diversão, o trabalho.

Ser zen é fluir com o fluir da vida. Sem drama, sem complicação. Na hora de comer come comendo, sem ver televisão, sem falar desnecessário. Sente o sabor do alimento, a textura, o condimento. Sente a ternura (ou não) da mão que plantou e colheu, da terra que recebeu e alimentou, do sol que deu energia, da água que molhou, de todos os elementos que tornam possível um pequeno prato de comida à nossa frente. Sente gratidão, não desperdiça.

Come com alegria. Para satisfazer a fome de todos os famintos. Bebe para satisfazer a sede de todos os sedentos. Agradecendo e se lembrando de onde vem e para onde vai.

A chuva, o sol, o vento.
O guarda, o policial, o bandido, o açougueiro, o juiz, a feiticeira, o padre, a arrumadeira, o bancário e o banqueiro, o servente e o garçom, a médica e o doutor, o enfermeiro e o doente, a doença e a saúde, a vida e a morte, a imensidão e o nada, o vazio e o cheio, o tudo e cada parte. 

Ser zen é ser livre e saber os seus limites.
Ser zen é servir, é cuidar, é respeitar, compartilhar.
Ser zen é hospitalidade, é ternura, é acolhida.
Ser zen é o kyosaku, bastão de madeira sábia, que acorda sem ferir, que lembra deste momento, dos pés no chão como indígenas, sentindo a Terra-Mãe sustentando nossos sonhos, nossas fantasias, nossas dores, nossas alegrias.

Ser zen é morrer
Morrer para a dualidade, para o falso, a mentira, a iniqüidade.

Ser zen é renascer a cada instante. Na flor, na semente, na barata, no bicho do livro na estante.

Ser zen é jamais esquecer de um gesto, de um olhar, de um carinho trocado no presente-futuro ­passado.

Ser zen é não carregar rancores, ódios, cismas nem terrores.

Ser zen é trocar pneu, as mãos sujas de graxa.

Ser zen é ser pedreiro, fazendo e refazendo casas.

Ser zen é ser simplesmente quem somos e nada mais. É ser a respiração que respira em cada ação. É fazer meditação, sentar-se para uma parede, olhar para si mesmo. Encontrar suas várias faces, seus sorrisos, suas dores. É entregar-se ao desconhecido aspecto do vazio. Não ter medo do medo. Não se fazer ou, se o fizer, assim o perceber e voltar.

Ser zen é voltar para o não-saber, pois não sabemos quase nada. Não sabemos o começo, nem o meio, muito menos o fim. E tudo tem começo, meio e fim.

Ser zen é estar envolvido nos problemas da cidade, da rua, da comunidade. É oferecer soluções, ter criatividade, sorrir dos erros, se desculpar e sempre procurar melhorar.

Ser zen é estar presente. Aqui, neste mesmo lugar. Respirando simplesmente, observando os pensamentos, memórias, aborrecimentos, alegrias e esperanças.
Quando? Agora, neste instante. É estar bem aqui onde quando se fala já se foi. Tempo girando, correndo, passando, e nós passando com ele. Sem separação.

Ser zen é Ser Tempo.
Ser zen é Ser Existência."


Autor: Monja Coen
Fonte: Livro - Sempre Zen

sábado, 28 de janeiro de 2012

Cromoterapia – as cores auxiliando a cura!




Vivemos em um mundo repleto de vibrações  e energias com as quais interagimos todo o tempo. A cromoterapia é uma técnica terapêutica complementar que utiliza as ondas eletromagneticas  para auxiliarem a restauração e  
 equilibrio energetico do ser humano e a  cura do corpo fisico. Utiliza-se as cores para melhorar o bem estar integral  atuando nos chakras desbloqueando a energia concentrada. 

As cores influenciam nossas vidas e servem para expressar e comunicar sensações, uma cor suave nos deixa uma impressão enquanto que uma cor mais forte e densa nos transmite impressão diversa. Atualmente o estudo da influencia das cores sobre a psique humana esta sendo muito mais observada, principalmente na  aplicação em  ambientes como por exemplo, hospitais, onde  já utilizam a cor verde na pintura dos quartos dos enfermos, em função da sua atuação calmante e equilibrante  e um auxiliar na aceleração da cicatrização dos tecidos. Tambem na alimentação, no uso das roupas, nos ambientes profissionais a cromoterapia é utilizada para atingir os efeitos atribuidos a sua aplicação.

Já se fazia a utilização da curas pelas cores no antigo Egito, em 3000 AC, através das pedras preciosas, cristais, doação de energias pelas mãos e agua solarizada. Também na India a cromoterapia passou a fazer parte da medicina Ayurvédica, nesta mesma época 3000 AC, na Grécia em 500 AC através da Helioterapia a terapia dos raios solares, muito utilizada por Hipócrates o pai da medicina.

“A cromoterapia parte do princípio de que a cor tem o poder não somente de influenciar a psique humana, como também o de provocar efeitos terapêuticos tópicos. Muitas são as suas utilizações, como nos casos de dor, ferimento ou patologia localizada.”

O Tratamento pela Cromoterapia

A terapia pelas cores, atua nos processos de ativação de células doentes, recuperando-as. Cientificamente está comprovado que nosso corpo é composto de particulas de energia. Se os átomos forem energizados pelo calor/ luz os elétrons absorvem esta energia. Como matéria é energia condensada e segundo Albert Einstein  energia é materia em estado luminoso, as celulas que são compostas de átomos que são materia/energia reagem á aplicação das cores através da luz.

No século XX, os Estados Unidos dedicaram-se a pesquisar sobre os efeitos das cores e temos como um dos resultados a utilização do raio laser, pura luz, aplicado na medicina com grande sucesso nas cirurgias. Os raios de infravermelho, ultravioleta são outros exemplos cientificos da aplicação e utilidade das cores.

As cores usadas na cromoterapia são as do espectro solar: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, indigo e violeta.As cores são classificadas como quentes pela vibração mais lenta e amplitude da onda eletromagnética: vermelho, laranja e amarelo. As de vibração mais rápidas também em relação da onda eletromagnetica, são denominadas cores frias: Azul, indigo e lilas, o verde é o equilibrador.

A dinâmica da terapia de  cura pelas cores, cromoterapia, é reconhecida como uma das principais terapias alternativas pela OMS desde 1976, de acordo com a Conferência Internacional de Atendimentos primários em Saúde em Alma Ata no Cazaquistão. Esta técnica vem ganhando cada vez mais adeptos em busca da harmonia e equilibrio do corpo, mente por meio das cores.

O USO TERAPÊUTICO DAS CORES:

"vermelho aumenta a energia vital
rosa ativa a energia amorosa, elimina impurezas do sangue
laranja proporciona maior alegria, jovialidade e libido, elimina gorduras em áreas localizadas.
amarelo desenvolve a criatividade, purifica o sistema e é benéfico para a pele.
amarelo forte fortifica o corpo e age em tecidos internos.
verde aumenta a capacidade física e mental verde forte anti-infeccioso, anti-séptico e regenerador. 
azul acalma e equilibra, é analgésico, regenera as células dos músculos, nervos, pele e aparelho circulatório azul forte lubrifica as juntas e articulações.
rosa forte age como desobstruidor e cauterizador das veias, vasos e artérias e elimina impurezas do sangue.
indigo anestésico, coagulante e purificador da corrente sanguínea, limpa as correntes psíquicas.
violeta sedativo dos nervos motores e sistema linfático, cauteriza as infecções e inflamações.
dourado concede a influência do Sol, dando ânimo e exaltação, representa a opulência e a riqueza.
prateado concede a influência da Lua, proporciona mistério, magia, receptividade e uma natureza mais feminina.
branco soma de todas as cores - representa inocência, pureza e paz.
preto ausência de cor - apesar de ajudar a esconder gordurinhas indesejáveis absorve a negatividade do ambiente e
representa, luto, tristeza e mistério."

Mariangela Barreto

Vantagens e Benefícios do Reiki...

chakraworksh.jpg

• "Utiliza energia neutra. O Reiki é uma energia sem polaridade, não é yin nem é yang.

• A energia não é manipulativa: o reikiano simplesmente coloca as mãos e a energia flui na intensidade e na qualidade determinada pelas necessidades do paciente. O Reiki é puxado pela consciência do corpo de quem o recebe.

• Treinamento da técnica é rápido podendo ser aprendido e praticado por pessoas de qualquer idade, inclusive por pessoas doentes. O Reiki é a democratização da cura.

• Não é um sistema religioso, filosófico com restrições ou tabus. Não utiliza talismãs, preces, mentalizações ou qualquer outro objeto para sua aplicação prática. O Reiki não entra em conflito com nenhuma crença religiosa. Cristãos, judeus, mulçumanos ou pessoas ligadas a qualquer outra tradição religiosa podem fazer uso da energia Reiki sem maiores contradições.

• O Reiki não é um "placebo", não é o efeito psicológico que cura as pessoas na prática do Reiki. O receptor pode estar dormindo e nem saber que está sendo tratado e mesmo assim o Reiki funcionará.

• A eficácia do Reiki não depende da fé. Pois como já vimos anteriormente o Reiki pode ser aplicado em animais e plantas e ele não tem fé, mas mesmo assim se beneficiam muito com o Reiki.

• A técnica nunca fica obsoleta. É a mesma a milhares de anos.

• Sem diagnóstico: o terapeuta não necessita conhecer a patologia para efetuar o tratamento com sucesso e alcançar ótimos resultados.

• Sempre seguro com todos os tipos de tratamento e terapias, aumentando os efeitos positivos destas e minimizando os efeitos negativos.

• Não é necessário despir o paciente.

• Atende o homem de uma forma holística (corpo, emoção, mente e espírito). Atinge todos os corpos áuricos, equilibra os chakras, desbloqueia os nadis e os canais elétricos do corpo.

• Promove expansão de consciência, levando a pessoa a prestar mais atenção em si mesmo. Expandir a consciência nada mais é do que ampliar a sensibilidade a níveis mais sutis para permitir ao homem se posicionar a cada dia em um patamar superior ao anterior.

• Rompe tempo e espaço permitindo reprogramar eventos passados e coordenar eventos futuros.

• Reiki não visa apenas a supressão da patologia, mas a volta a um estado natural e desejável de bem estar e felicidade. A cura através do Reiki é um processo de transformação energética e não de simples supressão dos sintomas.

• O reikiano é um facilitador do processo de cura. Ninguém cura ninguém, só a própria pessoa pode curar a si mesma, e o papel do reikiano é o de canalizar e facilitar o processo aumentando a energia de cura do paciente acelerando o processo de cura. Eu gostaria de dar aqui um exemplo bem simples : se uma criança sofre uma queda e esfola o joelho, a mãe pode acaricia-la e dar-lhe amparo, um médico pode fazer o curativo, mas somente o organismo da criança pode sanar o problema criando uma casca no local ferido.
O Reiki melhora o fluxo de energia Ki pelo corpo e ativa o sistema imunológico. A cura é promovida pelo próprio paciente, através da ativação do sistema imunológico e do restabelecimento do fluxo da energia ki pelo corpo.
 O reikiano é um facilitador do processo de cura.

• Reiki energiza e não desgasta o reikiano.

• Serve para o auto-tratamento, tratamento de outras pessoas, plantas e animais igualmente.

• A energia pode ser enviada a distância.

• O Reiki pode ser utilizado a qualquer momento do dia e em qualquer lugar, pois é uma técnica extremamente prática,trabalhando para melhorar a qualidade de sua vida sem que você tenha que fugir da sociedade.

• O Reiki não acarreta custo operacional direto para o seu uso.

• O Reiki não desenvolve nenhum tipo de dependência entre o professor e o aluno, o terapeuta e o paciente.

• Reiki pode ser utilizado para limpeza de ambientes.

• O Reiki é uma metodologia prática. Por maior que seja a quantidade de conhecimento e informações acumuladas, é a prática que faz o agente de cura. Não existe nada que substitua a prática e cada cura constitui-se numa lição para ambas as partes.

• Reiki está inserido no contexto das práticas terapêuticas alternativas reconhecidas pela Organização Mundial da Saúde (O.M.S.), através do decreto "Alma Ata de 1962".

• A fonte de energia do Reiki é o cosmos, é Deus, ou seja, é ilimitada."

Fonte:http://www.sementereiki.com

Atitude Interior do Terapeuta Holístico...


(...) "A Transmutação
Diante da doença existe uma lei universal e que podemos sempre por em prática:

"Não se destrói o mal."

É nossa alma que permite a sua existência por causa das suas próprias fraquezas; devemos, então, não aniquilá-lo ou afastá-lo, mas substituí-lo pela luz que, ao tomar o seu lugar, transmutará a sombra.

Essa noção deve estar sempre presente em nossas mentes e corações quando praticamos qualquer terapia, pois, ao utilizar o tipo de método aprendido, nosso estado de espírito assemelha-se àquele do alquimista que vai transformar o chumbo em ouro.

Nosso intuito não é destruir, arrancar, retirar o que quer que seja; operamos no amor e por amor, e é a luz que o compõe que deverá, pouco a pouco, substituir as zonas de sombra que deixamos instalarem-se em nós.

Pode acontecer de certos terapeutas, e mesmo certos doentes, odiarem o mal que carregam ou que pensam que devem combater. Trata-se de um erro grosseiro, mesmo que compreensível, humanamente falando.

Também neste caso é preciso impregnar-se das leis cósmicas que, invariavelmente, continuam sua trajetória para além de nossa compreensão.

Quanto mais enviarmos pensamentos de ódio, de cólera, de rancor a quem nos machuca, tanto mais reforçamos a ação dessa pessoa e enfraquecemos a nossa.

Lembrando o itinerário de viagem das formas-pensamento, fica mais fácil compreendermos como um pensamento de ódio ou inconformidade vai atrair para nós outros pensamentos dos mesmos tipos e nos embrutecer consideravelmente, obscurecendo por um momento a luz com que poderíamos nos reconstruir interiormente.

Além disso, essa forma-pensamento vai alimentar e entreter o mal contra o qual lutamos muitas vezes sem muita habilidade.



Atitude Exterior
"Boa vontade não basta..."

Difícil estabelecer uma separação entre atitude interior e atitude exterior.

As duas estão estritamente ligadas e se sustentam, mas é necessário abordar o lado mais técnico, ao menos para quem está começando. A técnica não é, na verdade, senão um suporte para alguma coisa que está além de nós e que aos poucos há de instalar-se em nós. Entretanto, vemos muito freqüentemente pessoas animadas, de enorme boa vontade fazerem qualquer coisa a pretexto de ouvir o coração.

Somos feitos de diversos elementos físicos e sutis e não devemos negligenciar nenhum deles em proveito de outro.

Todo padrão mental, psíquico e físico está a nosso serviço, isso é uma lei da Natureza, conseqüentemente do Universo e nossa vontade como resposta do padrão segue essa mesma lei universal, portanto, utilizar a lei em benefício do próximo é uma atitude exterior que antes de ser colocada em prática, os seus sentimentos mais íntimos são previamente ativados, codificados e transformados em reações em relação a qual atitude terapêutica tomar junto ao cliente.

"De boas intenções o inferno está cheio". Para tornar-se um bom terapeuta, somente boa vontade não basta!

Mesmo que todo o Amor do mundo esteja latente em você, é preciso ainda fazê-lo florescer e aceitar humildemente a aprendizagem necessária e os conhecimentos dos mundos sutis que impossibilitam virmos a transgredir certas leis sem sofrer ou provocar conseqüências.

Atualmente, os habitantes da Terra, em sua grande maioria, funcionam no nível do terceiro chakra. Isso significa que muitas vezes o nosso modo de amor é humano demais e perpassado de emotividade.

Esse amor, por mais válido que seja, não nos vai proporcionar o distanciamento necessário, a ponto de nos isentar de aprender, pois com ele ainda podemos ter a idéia, também latente, de "controle".

Da mesma forma que um excelente pianista pode improvisar com sucesso, se quiser, porque antes estudou suas escalas, assim também cada terapeuta poderá ir além das técnicas para proclamar o que sente profundamente, desde que tenha algo a ultrapassar, isto é, desde que tenha, ele também, "estudado suas escalas".

É sempre muito curioso ouvir pessoas que pensam que podem fazer ou dizer qualquer coisa a pretexto de alcançar planos mais sutis do que aqueles nos quais costumamos "trabalhar".

Buscar o "sutil" não significa caminhar ao acaso, ou agir conforme o humor ou a disposição do momento. Temos em nós todas as capacidades e podemos despertá-las, mas quando negligenciamos essa consciência, estamos negligenciando a "neutralidade" em relação ao atendimento, agindo assim esquecemos da "compaixão".

Certamente não aprendemos a desenvolver isso tudo da mesma forma que aprendemos matemática ou história.

As lições são sempre muito práticas e a vida se encarrega de colocá-las no nosso caminho até que tenhamos compreendido o que tínhamos para aprender... Mas trata-se sempre de um aprendizado e não podemos deixar de considera-lo; da mesma forma que, para aprender a ler e a escrever, precisaremos de um pouco de tempo e de perseverança, mesmo fazendo dessa atividade algo agradável, o que é o ideal.

Assim, procurar entender a arte da terapia, seja ela qual for, é procurar entender a arte da neutralidade absoluta, afastar ajuizamentos, idéias concebidas ou preconcebidas de certo ou errado, de bom ou ruim, de eu e você, precisamos entender definitivamente que não estamos aptos ao controle ou as idéias contraditórias.

Dificilmente entenderemos o porque das nossas próprias situações de vida, menos ainda de quem estivermos atendendo.

Somos apenas canais de uma Inteligência Infinita. Para que estes canais estejam sempre limpos não devemos opinar ou imprimir nossa verdade ou pseudoconhecimento, mas antes, mostrar possibilidades.

As escolhas, dentro da lei do livre arbítrio, sempre caberão ao cliente e não ao terapeuta."


Autor: Anne Meurois-Givaudan
Fonte: 
Leitura de Auras e tratamentos Essênios
Tradução: Maria Ângela Casellato
Editora: Pensamento

Fonte:http://www.humaniversidade.com.br

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Oração dos Antigos Terapeutas de Alexandria.

"Esteja em paz.
 Hoje o aceitamos na Ordem Dos Terapeutas.
Lembre-se da impermanência de tudo.
Torne-se o que você é.
Seja humilde! Aceite que a vida seja mestra da sua vida.
Aceite que a inteligência Criadora seja a mestra da sua razão.
Aceite que a Beatitude Infinita seja mestra da sua alegria.
Que o Espirito Santo seja mestre da sua alma.
Que a sua alma seja a mestra do seu corpo.
Ame com inteligência e faça o que quiser.
Seja consciente e faça o que puder.
Para a sua felicidade e o bem de todos."

(tradução:Jean Yves Leloup)
(fontes:Saindo da Matrix)

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...